A HISTÓRIA DA MINHA VIDA. DE AJUDANTE DE BAR À EMPREENDEDOR DE SUCESSO

Minha idéia ao escrever os meus blogs é ajudar pessoas a serem tudo aquilo que podem ser (mas ainda não sabem).


Dei-me conta de que esse é o problema de todos nós. Todos queremos sucesso Nível 10, em todas as áreas da nossa vida (saúde, felicidade, finanças, relacionamentos, carreira, tudo), mas se nossos níveis de desenvolvimento pessoal não estão no nível 10, então a vida sempre será uma luta sem vitórias.



Dentro da área da saúde mesmo eu tenho muitos amigos (Médicos, Fisioterapeutas, Dentistas, Psicólogos) que são excelentes pessoas e profissionais, mas ninguém sabe!


Existem milhares de pessoas que precisam de você, do seu serviço ou produto e meu objetivo é te ajudar a se conectar com estas pessoas.


Mas para isso é necessário um PLANEJAMENTO.

Para se tornar de fato uma autoridade e ser a referência na sua cidade, como eu me tornei, você precisa responder as seguintes perguntas:

1. Qual a sua missão?

2. Qual o seu objetivo?

3. Quem você quer atingir ou influenciar?

4. Qual a sua mensagem?

5. Quem é a sua persona? Onde ela está?

6. Você já tem uma marca?


Conhecer seu público, saber onde ele está, como ele se comporta e o que ele deseja é fundamental, caso contrário você vai criar o conteúdo para o público errado. E desta forma você vai cansar, se decepcionar e abandonar este trabalho de construção de marca e autoridade!


Então tenha calma.

Pouco importa se você tem ou não um Instagram, Canal do Youtube ou Site. Não importa se você tem poucos seguidores ou se não sabe criar um vídeo.

Garanto pra você que tudo isso é possível aprender, basta ter foco e disciplina. Você só precisa começar.


Se você é micro-empresário, tem uma loja, um consultório, uma clinica, um escritório, montou seu primeiro negócio ou está começando a empreender, acompanhe a partir de agora minhas postagens diariamente!


Tenho absoluta certeza que, se você aplicar o que vou te ensinar aqui, com certeza você vai se tornar um profissional acima da média, pois foi isso que aconteceu comigo!


Hoje eu vou te contar onde nasci, minhas formações (sabia que sou formado em Eletrônica, estudei Construção Civil, tenho um MBA em Planejamento, Produção, Gestão e Ergonomia e sou Perito Judicial do Trabalho?), meu primeiro negócio, minhas frustrações, meus perrengues, enfim, vou mostrar tudo a vocês para que a história da minha vida possa servir de motivação para você pelo menos “tentar” fazer o que eu fiz e chegar onde deseja.


Antes que me perguntem, NÃO SOU COACH. Nada contra, mas não trabalho com motivação pessoal.

Minha expertise é mais em planejar, por em prática, estudar e aperfeiçoar.


Irei mostrar como aplicar Gestão, Planejamento, Branding e Marketing Digital no seu negócio.


No meu Instagram eu dou diversas dicas de aplicativos que eu uso, como criar sua Persona, sua marca, paleta de cores, logomarca, criar um funil de vendas, a importância de ter um site e a frequência de posts.

Ensino o que é um Funil de vendas, um calendário editorial, o que é copywriting, CTA e headline.


Mostro todas as ferramentas que uso para criar posts e vídeos, atrair clientes, treinar sua secretária ou equipe, se relacionar e encantar seu cliente ou paciente.


Enfim, a idéia NÃO É apenas falar sobre Instagram, pois o usuário (cliente/paciente) é único e você nunca sabe onde ele está!


Não sou dono da razão, não sei tudo, não sou o melhor, mas posso te garantir que tudo que aprendi me ajudou a ser uma pessoa muito melhor e um profissional acima da média. Tanto que, dentro das franquias que tive, eu fui sempre a referência para os demais e meus resultados sempre foram superiores aos deles.

Sabe o que eu fazia? Estudava, Planejava, Organizava e colocava em prática.


A maioria das pessoas tem medo ou vergonha do julgamento, ficam procrastinando e com isso as idéias ficam apenas no papel.


Abra mão da necessidade de ser perfeito para que a oportunidade seja autêntica. Seja quem você é. Ame quem você é. Os outros farão o mesmo.


Início da carreira.

Nasci em São Paulo, SP. Sou filho de dois comerciantes que me orgulho muito, o Sr. Wilson e a dona Maria.


Meus pais tinham apenas o 2 grau de formação, trabalhavam juntos em um bar em SP, não tínhamos dinheiro para viagens e passeios, mas eles sempre fizeram questão de dar o melhor para mim e para as minhas duas irmãs: Educação (boas escolas) e Valores (Honestidade, Responsabilidade, Lealdade, Respeito, Humildade, Solidariedade e Ética).


Cresci vendo meus pais acordarem ás 6:00 diariamente e se deitavam somente após as 23:00hs de segunda-feira a domingo. Fizeram isso por mais de 35 anos.


Infelizmente, devido essa rotina exaustiva, acabamos ficando de fora de diversos eventos e encontros como aniversários de família e amigos.

Nas minhas formaturas de 4 série, 8 série, 2 grau e Faculdade, somente um deles puderam comparecer enquanto o outro estava lá no BAR, atrás de um balcão, vendendo bebidas, petiscos e etc.


Nestes momentos a VIDA já me ensinava que eu não poderia ter tudo. A Vida era feitas de escolhas. Muitas vezes sacrificávamos algo para ter algo ainda maior. Já me acostumava a abrir mão de algumas coisas para conquistar coisas maiores.


Confesso que meu pai nunca foi um modelo de sucesso de gestão. Totalmente centralizador, não conseguia contratar ninguém para lhe ajudar e por conta disso eles “se matavam” naquele bar.


Desta forma, desde muito cedo, por frequentar quase diariamente o Bar do Sr. Wilson, aprendi muito.

Aprendi a me relacionar com pessoas de todos os tipos: adultos, idosos, trabalhadores, aposentados, homens, mulheres e etc.


Aprendi a fazer compras, controlar estoque, contas a receber, contas á pagar, preparar alimentos (lanches – inclusive hoje é a minha especialidade aqui em casa, o famoso #giuburguer), servir clientes, engolir alguns sapos (não era fácil aturar o pessoal que bebia demais e passava da conta) e no final do dia tínhamos que fazer a limpeza e repor as mercadorias nas geladeiras e prateleiras.

Me dividia entre estudos, brincadeiras na rua com meus amigos e alguns momentos junto aos meus pais no bar.

Sempre fui muito dedicado e organizado (virginiano nato) e sempre fiz o meu melhor nas escolas que passei, com excelentes notas.


Aos 14 anos tive meu primeiro desafio ao fazer o famoso e temido “Vestibulinho”, uma espécie de vestibular para entrar em um Colégio Técnico, algo muito bom e raro para a época.


Estes colégios técnicos, além de ensinarem o ensino tradicional, associavam ao ensino técnico e com isso todos os alunos já saiam com uma formação que nos permitia conseguir um bom emprego e a grande maioria já terminava o colégio empregado ou fazendo um bom estágio em uma boa empresa. Por isso eles eram muito disputados, a relação candidato/vaga era muito similar aos bons cursos das grandes universidades públicas e felizmente eu consegui a minha vaga!


Neste momento, ao mesmo tempo que eu tinha a minha primeira vitória pessoal eu também tinha minha primeira decepção: me separar dos meus grandes amigos, já que eles não conseguiram conquistar uma vaga no colégio técnico!

A vida me ensinava mais uma vez que não poderíamos ter tudo! Mas que o esforço valeria a pena!

O colégio era em período integral e a formação que eu escolhi foi ELETRÔNICA.

Assim como antes, continuei focado e tirando boas notas e com 17 anos já consegui meu primeiro emprego em uma empresa de Telecomunicações.

Ao mesmo tempo, meu pai se uniu ao meu tio e compraram uma auto peças e com isso acabei ajudando nas horas vagas a administrar este novo negócio.


Antes mesmo de terminar o colégio, tive mais uma grande vitória. Prestei Vestibular e conquistei uma vaga em uma Universidade Pública, no curso de Engenharia Civil.

Iniciei o novo curso e ajudava meu pai e meu tio na auto peças fazendo atendimento de clientes no balcão, reposição de estoque e prateleiras, compras, contas a pagar e a receber e relacionamento com clientes via telefone.

Neste momento a minha cabeça estava confusa e preferi não continuar na carreira de exatas. Abandonei a faculdade e comecei a pesquisar mais sobre a área de saúde.

Neste tempo fiz meus 18 anos, tirei minha carta e realizei meu maior sonho de ter meu primeiro carro, um MONZA 1989.

Enquanto eu estagiava na empresa de Telecomunicações eu iniciava a faculdade de Fisioterapia e é aqui que a História da ONE se iniciava.

Focado como sempre, tirava as melhores notas da turma, fazia questão de participar da monitorias das disciplinas de Anatomia, Neurologia e Cinesioterapia. Eu saia de casa as 6:00hs para trabalhar, saia do trabalho as 18:00hs e ia direto para a faculdade. Voltava pra casa somente ás 00:00hs. Foi assim por 5 anos.


Assim que me formei, comecei a perceber que as coisas estavam ficando difíceis financeiramente e meu pai decidiu construir um galpão em um local não muito centralizado para assim eliminarmos o aluguel que era altíssimo. E eu, com apenas 22 anos, fiquei responsável pela construção da minha primeira obra. Era muita responsabilidade e eu não poderia decepcionar meu pai. Meu foco naquele momento era gerenciar uma equipe de construção civil e conseguir os melhores preços para baratear a obra do meu pai.

Durante este período eu encontrei a minha grande parceria, a mãe do meu filho Henrique e a pessoa mais importante da minha vida, minha esposa Ana Paula @anapaula.fortimartins.

Assim que terminei a faculdade e esta obra para meu pai, iniciei alguns estágios remunerados de Fisioterapia e foi ali que me deparei com uma grande deficiência.


Percebi que a faculdade tinha me preparado para ser um Excelente Fisioterapeuta, mas faltava muito ainda.


Minha criação me fez focar em ter meu negócio próprio e não depender de um salário. Com isso percebi a maior falha das universidades, a qual existe até hoje: elas te preparam para ser EMPREGADO.


Não tive disciplinas que me ensinassem a captar clientes/pacientes, treinar secretária, fazer contas a pagar e a receber, enfim, nada de Gestão e Marketing!

E agora, o que fazer?


É agora que as coisas começam a fazer sentido. Decidi aplicar todo o conhecimento que tive no bar, na Auto Peça e no gerenciamento da obra do meu pai e montar meu primeiro negócio: minha primeira clínica.


Graças aos ensinamentos da vida eu pude iniciar a carreira de empreendedor, mas e meus amigos Fisioterapeutas que não tiveram esta mesma experiência de vida? Como seria?


Acabaram trabalhando para os outros e muitos, por não conseguirem emprego, desistiram da profissão. Jogaram no lixo os 5 anos de estudo de Fisioterapia.

Mas eu não desisto fácil e decidi empreender.