ONE FISIOTERAPIA Como funciona? Quem pode fazer o tratamento?

Atualizado: Abr 25

Se você tem dores, sejam elas crônicas ou agudas, na coluna, joelho ou em outra articulação e está em busca de um bom tratamento, a primeira informação que todo paciente deve ter é que o Fisioterapeuta é um profissional de primeiro contato.

Isso significa que você não precisa ter o encaminhamento de NENHUM outro profissional para marcar uma consulta. O Fisioterapeuta é um profissional independente e capaz de avaliar, tratar, reavaliar e dar alta ao seus pacientes.



É muito comum ouvir de pacientes algumas frases como:

“Preciso de encaminhamento médico para a consulta?”

“Mas o médico não escreveu o diagnóstico, e agora?”

“O plano de saúde não aceita diagnóstico de fisioterapeuta!”


Estas informações são falsas, veja o porquê:

Talvez ainda estejamos engessados no modelo que a medicina impôs durante anos, mas os recursos legais dizem que o Fisioterapeuta pode e deve ser o profissional de primeiro contato.


Segundo o DECRETO LEI 938:

É atividade privativa do Fisioterapeuta executar métodos e técnicas fisioterápicos com a finalidade de restaurar, desenvolver e conservar a capacidade física do ciente.

Se analisarmos o Decreto concluiremos que o exercício da fisioterapia é exclusivo do profissional Fisioterapeuta, ou seja, qualquer profissional que não seja fisioterapeuta e que prescrever fisioterapia estará cometendo exercício ilegal da profissão.

Em 2014, a ANS reconheceu a importância da avaliação fisioterapêutica para construção do tratamento fisioterapêutico e incluiu no ROL DE PROCEDIMENTOS a CONSULTA FISIOTERAPÊUTICA, na qual obriga todos os planos de saúde a pagarem avaliação do profissional.


O que é a Fisioterapia?

"A Fisioterapia é a ciência que trata, habilita ou recupera a saúde de pacientes com disfunções de natureza física, mental, de desenvolvimento ou outras, incluindo dor, com o objetivo de ajudar a atingir a máxima funcionalidade e qualidade de vida.

A Fisioterapia tem por finalidade a promoção da Saúde e a prevenção da doença, da deficiência, da incapacidade e da inadaptação." (CREFITO)

Falando sobre a Fisioterapia Ortopédica, seja a sua dor CRÔNICA ou AGUDA, seja uma lesão na coluna, ombro, quadril, joelho ou outra articulação, o Fisioterapeuta, quando bem preparado e com vasto conhecimento, é capaz de diagnosticar a causa desta dor e prescrever o melhor tratamento para o seu caso.


O fisioterapeuta é o profissional da saúde que potencializa a função do movimento humano, o “movimento inteligente”; desenvolve estratégias de avaliação e tratamento para melhorar a capacidade funcional e a qualidade de vida das pessoas.


Mas a pandemia (COVID 19) afastou fisicamente os fisioterapeutas dos seus pacientes e nos fez refletir sobre nossa formação e nossas práticas.

Afinal, quais conhecimentos, habilidades e atitudes precisarão desenvolver para o mundo pós-pandemia?

Algumas desses resultados foram bastante acelerados com a pandemia de 2020 do coronavírus: *adaptação a comunicação digital com os pacientes;

*aprendizado para teleconsulta e telmonitoramento;

*home office, comunicação em redes sociais, relacionamento com clientes/pacientes.


O fisioterapeuta precisa se capacitar para um mundo pós-pandemia (COVID 19) no qual terá que desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes para lidar com as mudanças que estão por vir:

  • Teleconsulta e telemonitoramento na Fisioterapia: importante deixar óbvio que Fisioterapia é uma profissão do toque, da mobilização, portanto, apenas alguns recursos e fases do tratamento poderão ser conduzidos a distância. Esse ítem ainda precisa de discussão na regulamentação e especialmente, cobertura dos planos de saúde.

  • Ressignificar os processos e ações: praticar o desapego de técnicas arcaicas e ineficazes. Sem dúvida um grande passo para a evolução da profissão será reconhecer definitivamente o que não funciona.

  • Otimizar o uso das tecnologias nas avaliações fisioterapêuticas: o crescimento de aplicativos e softwares auxiliares a análise do movimento humano será expressivo. Está aqui uma grande oportunidade para parcerias entre a tecnologia da informação e a Fisioterapia. A tecnologia lê os dados mais rapidamente e você terá mais tempo para usá-los da melhor forma possível.

  • Uso de Realidade virtual e “gameficação” como auxiliares nos programas de reabilitação para engajamento e ludicidade no tratamento.