MENISCO: O QUE CAUSA A LESÃO, QUAL O TRATAMENTO E QUANDO DEVO OPERAR?

O menisco é uma estrutura de formato semicircular, semelhante a meia-lua composto por cartilagem fibrosa (fibrocartilagem) e funciona como uma almofada ou amortecedor dentro do joelho, recebendo e dissipando as forças as quais o joelho é submetido em nosso dia a dia. Tem sido considerado, cada vez mais, uma estrutura preciosa para o funcionamento do joelho, agindo como lubrificadores, estabilizadores, amortecedores e distribuidores de carga dentro da articulação. Suas lesões tem sido amplamente estudadas e existe uma tendência mundial em preservá-los ao máximo possível, pois sua remoção está ligada a altas taxas de degeneração da cartilagem do joelho e, posterior evolução para uma condropatia.



ANATOMIA DO MENISCO

Três ossos formam a articulação do joelho: a parte final do fêmur acima, a parte inicial da tíbia abaixo e a patela na frente. Os meniscos estão localizados entre o fêmur e a tíbia, entre as regiões que chamamos de côndilos femorais e planalto tibial.


Didaticamente, o menisco é dividido em 3 porções:

  • Anterior, denominada corno anterior;

  • Média, corno médio;

  • Posterior, corno posterior.

São fixados à tíbia nos cornos anterior e posterior por ligamentos que chamamos de “raiz do menisco” e, entre eles pelos ligamentos coronários.

Importante ressaltar o que chamamos de “anatomia vascular do menisco”: estudos demonstraram que sua periferia é bem irrigada; por isso chamada de “zona vermelha”. Já sua região central não possui vasos sanguíneos e recebe nutrientes por embebição (nutrientes passam por pressão negativa da periferia para a região central). Por isso chamada de “zona branca”. Isso tem influência direta no tratamento e prognóstico da lesão.

Dividimos os meniscos em dois:


Menisco medial

O menisco medial está localizado na parte de dentro, ou interna do joelho. É semicircular e está fixo ao ligamento colateral medial (LCM) do joelho. É muito pouco móvel se comparado ao menisco lateral, deslocando-se somente 2-5 mm para dentro da articulação e, portanto, é mais propenso a lesões.

Menisco Lateral

O menisco lateral está localizado na porção mais externa, ou de fora do joelho. Se comparado ao menisco medial, tem um formato mais circular e move-se de 9 a 11 mm para dentro da articulação. Na sua porção média, passa o ligamento colateral lateral e, na sua porção posterior, passa o tendão poplíteo.


QUAL A FUNÇÃO DO MENISCO? Como dito anteriormente, a função primordial do menisco é a de absorver o impacto do joelho. Mas, sua função vai além. Além de ser um grande amortecedor, o menisco também atua na estabilização do joelho, sendo o menisco medial um importante anteparo entre o fêmur e a tíbia, auxiliando o ligamento cruzado anterior a estabiliza-los, não permitindo que a tíbia vá para frente quando freamos o joelho. Já o menisco lateral auxilia na rotação externa e interna do fêmur sobre a tíbia, funcionando como uma espécie de guia para que este complexo movimento ocorra. Outras funções dos meniscos incluem:

  • Auxílio na distribuição do líquido sinovial para nutrir a cartilagem do joelho;

  • Ajuda nosso cérebro a perceber o movimento do joelho, consequentemente, estimulando a rapidez de nossa resposta muscular aos estímulos. A esta função, chamamos de propriocepção.


MECANISMO DE LESÃO DO MENISCO Basicamente, os meniscos são lesionados de duas maneiras: Maneira Aguda, ou Repentina Geralmente, em esportes de contato, especialmente em lutas de solo como o Judô ou Jiu-jitsu, onde o lutador mantem o joelho muito flexionado. Havendo uma entorse, ou quando o adversário cai sobre o joelho esticado, o fêmur é pressionado contra a tíbia e a força excessiva de rotação ou de compressão pode levar à ruptura do menisco. Quando a força gerada sobre o menisco é pequena, podemos ter as lesões menos complexas como as radiais e as longitudinais. Já quando a força é grande, lesões mais complexas como os flaps e a alça de balde do menisco podem ser formadas. Em geral, nesse mecanismo de lesão, outras estruturas são lesadas junto ao menisco como ligamentos do joelho, em especial, o ligamento cruzado anterior e o ligamento colateral medial.


Segunda Maneira

De maneira lenta e progressiva, que pode causar dor de uma hora para outra. Nestes casos temos a lesão degenerativa do menisco, que nada mais é que seu envelhecimento, que começa em torno dos 40 anos de idade, podendo surgir mais cedo em algumas pessoas. A lesão degenerativa do menisco começa com uma fissura em seu interior, que chamamos de lesão ou degeneração mixóide do menisco. Esta fissura vai progredindo de maneira horizontal, dividindo o menisco e uma porção superior e inferior e, em um determinado momento, por ter maior mobilidade que um menisco mais novo, pode ficar preso entre o fêmur e a tíbia em movimentos banais como agachar ou torcer de leve o joelho ao sair do carro.

Além da lesão horizontal degenerativa, o menisco, ao envelhecer, começa a sair de sua posição original, migrando para as bordas externas da tíbia, gerando o que chamamos de extrusão meniscal, ou lesão extrusa do menisco. Nestes casos, o menisco pode perder seu poder de amortecedor, gerando aumento da pressão entre os ossos do joelho, podendo levar a uma condropatia do joelho como a artrose, especialmente em pessoas que estejam acima do peso.


SINTOMAS DA LESÃO DO MENISCO

Os sintomas estarão ligados ao tipo e intensidade da lesão sofrida. Como os meniscos são estruturas que possuem muita inervação, a dor é o sintoma mais frequente. A dor do menisco é tipicamente bem localizada na região de dentro (menisco medial) e de fora (menisco lateral), com períodos de alívio e agravo a determinados movimentos como agachar e cruzar as pernas. A dor pode estar presente também à noite. Por este motivo, é muito comum o relato de pessoas que tem que colocar um travesseiro entre as pernas para poder dormir. Em geral, a ruptura do menisco lateral gera mais dor e com mais constância que o menisco medial. Atribui-se a isso sua rica inervação e seu complexo movimento de rotação. Outros sintomas comuns na ruptura do menisco incluem inchaço por gerarem reação inflamatória intensa, chamada peri meniscite e bloqueio (travamento), especialmente em lesões mais complexas como os flaps e alça de balde.


COMO É O TRATAMENTO NÃO CIRÚRGICO PARA LESÃO MENISCAL

O tratamento de uma lesão do menisco dependerá de sua localização, tamanho, tempo de ocorrência, idade e ligação ao esporte do paciente.

O tratamento não cirúrgico é indicado principalmente para lesão degenerativa do menisco, principalmente em pessoas entre 25 e 50 anos e pacientes idosos. Neste grupo de indivíduos, o tratamento cirúrgico está ligado a complicações como a fratura de insuficiência e osteonecrose.

Quando se opta por se tratar uma lesão do menisco sem cirurgia, além de recursos da fisioterapia especializada, pode-se também utilizar a infiltração do joelho com corticoides associados ou não ao ácido hialurônico no arsenal terapêutico. A taxa de sucesso gira em torno de 70%.


COMO É A RECUPERAÇÃO DA CIRURGIA DO MENISCO?

O tempo de uso de muletas, alívio de dor e retorno ao esporte em um período pós-operatório de uma cirurgia do menisco dependerá da idade, força muscular, tipo da lesão, tipo de cirurgia realizada e principalmente da Fisioterapia, que deve ser especializada. Para as meniscectomias, quanto mais jovem o paciente, menor o tempo de uso de muletas e retorno ao esporte.

Quando a cirurgia é realizada no menisco medial, o alívio dos sintomas costuma ser mais rápido e para um atleta profissional, o retorno ao esporte costuma variar de 15 a 21 dias. Quando o menisco lateral é abordado, o retorno costuma ser um pouco mais devagar devido a sua rica inervação e cicatrização mais lenta. Nos casos onde a sutura do menisco foi realizada, para que a cicatrização ocorra, em geral, o cirurgião orienta que o paciente fique 6 semanas em média sem soltar o peso na perna operada e deambulando com um par de muletas. Alguns colegas costumam solicitar exame de artro-ressonância para avaliar a cicatrização do tecido. O mesmo ocorre quando a fixação da raiz do menisco é realizada.


Quer Saber Mais Sobre Joelho?

CLIQUE AQUI!


ATENÇÃO

Se você tem dor, NÃO se auto-medique sem saber a causa das suas dores.

Não existe medicamento mágico, pomada, massagem, técnica revolucionária, exercício único! Esqueça isso!

Não existe receita de bolo, ou seja, cada paciente precisa de um tratamento específico para seu caso e por isso uma avaliação é fundamental!

Outra coisa, você pode até fazer um exame, mas não acredite em tudo que vai ler!

Leve este exame a um bom profissional que saiba ler e interpretar bem o laudo, mas faça PRINCIPALMENTE uma boa Avaliação Física utilizando testes Ortopédicos e Neurológicos com embasamento Científico! Só assim você vai tratar o que de fato te causa dor!


No passado as pessoas eram obrigadas a sofrer, pois estas patologias não tinham cura e nem TRATAMENTO. Mas as pesquisas e estudos avançaram e HOJE a Fisioterapia já está conseguindo ajudar a ELIMINAR as dores.

Aqui na clinica (ONE FISIOTERAPIA), realizamos esse processo e estamos colhendo muitos DEPOIMENTOS de pacientes que estão ficando cada vez mais satisfeitos com os resultados.

Clique AQUI para ver os depoimentos.


Está sofrendo com dor?

Então, comece pelo início.

Primeiro você precisa de um profissional totalmente comprometido com a metodologia. É importante saber sua formação e suas qualificações.

Faça uma visita ao Instituto escolhido para ver como se sente, se gosta do ambiente.

Você precisa se sentir à vontade, pois a sessão do Tratamento tem a ver não só com o bem-estar físico, mas também mental.

Marque também um Tele-atendimento. É a melhor forma de ter um primeiro contato com a técnica e o Especialista que irá lhe atender e mostrar seus exames, contar um pouco da sua história, das suas queixas, dos tratamentos que já realizou e não obteve sucesso e tirar TODAS as suas dúvidas.

Que tal agendar um Tele atendimento GRATUITO e conhecer melhor nosso método?

Acesse nosso site clicando aqui e agende AGORA seu atendimento!

#drgiulianomartins, #onefisioterapia, #crossfisio, #metodologiaone, #fibromialgia, #pilates, #quiropraxia, #fisioterapia, #dornojoelho, #ribeiraopreto, #curitiba, #dorcronica, #doraguda, #fisioterapiaesportiva, #quiropraxiaribeiraopreto, #fisioterapiaribeiraopreto, #pilatesribeiraopreto, #quiropraxiacuritiba, #fisioterapiacuritiba, #pilatescuritiba, #tendinitepatelar, #lesaodemenisco, #artrosedejoelho, #artrite, #tratamentodejoelho, #tratamentodequadril, #condromalacia, #menisco

56 visualizações0 comentário