DOR NO

OMBRO

Quem somos?

Uma equipe de fisioterapeutas apaixonados pelo o que fazem. 

O nosso grande objetivo é mais do que tratar seu OMBRO, nós queremos te devolver qualidade de vida, permitindo retomar a independência necessária para voltar a fazer tudo aquilo que você abandonou ou está deixando de fazer (passear, curtir a família e amigos, seu esporte favorito e até trabalhar) por conta da dor. 

Aqui você encontra profissionais que se preocupam de verdade com o seu bem-estar. Você está bem perto de recuperar o tempo que perdeu se limitando pela dor.

 

Atendimento personalizado e sem cirurgia para lesões ortopédicas.

Já são mais de 2 mil pessoas tratadas com sucesso e que vivem hoje SEM DOR!

Nossos profissionais são selecionados criteriosamente, com especializações indispensáveis na área da Fisioterapia e um processo contínuo de reciclagens científicas. Esse investimento todo é para garantir o conceito exclusivo de atendimento que prezamos. Nosso grupo investe assiduamente em inovação para proporcionar o avanço da área e de nossas condutas clínicas. 

 

Desde o contato inicial do paciente com um de nossos profissionais, enfatizamos a personalização do nosso tratamento, de acordo com as necessidades individuais apresentadas. É muito importante que você entenda a bandeira que levantamos: aqui nenhum paciente é tratado de forma padrão.

Precisamos avaliar cada quadro e direcionar nossos procedimentos de uma maneira muito específica. Isso é o que proporciona a assertividade em nossas condutas com altas taxas de sucesso nos tratamentos. 

 

Consulta inicial detalhada

Avaliamos criteriosamente o seu quadro e histórico antes de realizar qualquer procedimento.

Utilizamos tecnologias avançadas para auxiliar nos protocolos de tratamento.

 

Conduta exclusiva de tratamento

Através de importantes pesquisas científicas, desenvolvemos uma abordagem clínica diferenciada que garante maior assertividade nos tratamentos e chances praticamente nulas da volta da dor.

 

Você quer viver SEM DOR?

A gente pode conquistar isso para você!

Muitas pessoas estão desanimadas por investirem em diferentes ofertas de tratamento sem resultado, mas a nossa equipe deseja proporcionar a você uma experiência completa e eficaz de atendimento, sem os riscos de recidivas, que é a volta do problema após a conclusão de todo o tratamento.

 

Quem procura nossos serviços

  • Pessoas sedentárias que fazem pequenas atividades do dia a dia e acabam sendo afetadas.

  • Idosos com quadros degenerativos, com artrose, lesões de ligamentos, mas que não querem operar, e buscam um tratamento conservador.

  • Atletas de alto rendimento em casos como: lesões por sobrecarga, SLAP, Luxações, lesões de manguito, traumáticas ou tendinopatias.

  • O “atleta de final de semana” que possui lesões ligadas à prática de esporte amador.

·        

O OMBRO

O ombro é uma das articulações mais complexas do corpo e a que têm maior mobilidade. Por isso, é também uma das que mais frequentemente causam problemas às pessoas.

Fazem parte da articulação do ombro a clavícula, a omoplata ou escápula e o úmero, a extremidade dos quais é coberta por cartilagens que amortecem o atrito e ampliam as possibilidades de movimento. 

Numa das extremidades, a clavícula se articula com o osso esterno e na outra com o acrômio, que se liga também à escápula. Assim, existem de fato duas articulações diferentes no ombro: a da clavícula com o acrômio e a do ombro propriamente dito com o úmero (osso do braço). Isso sem falar na falsa articulação da escápula, que gira no tórax (costas) durante o movimento de elevação do braço.

Ademais, a articulação do ombro ainda compreende tendões musculares, que comandam os movimentos, e uma bursa (do latim: bursa = bolsa), que serve como “almofada” de amortecimento dos impactos sofridos por essa articulação e que secreta o líquido lubrificante dela.

 

Quais são as causas da dor no ombro?

A dor no ombro pode ser causada por alterações em qualquer uma de suas estruturas, devido a lesões, traumatismos, deslocamentos, inflamações, tendinites, etc. Ela geralmente piora com a atividade ou durante os movimentos do braço.

A bursite, uma inflamação provocada na bursa por algum problema mecânico, é uma das causas mais frequentes e típicas de dor no ombro. É comum, também, a luxação do ombro, em que o braço é separado da cavidade na qual ele está normalmente inserido. Doenças e distúrbios que afetam o tórax ou abdome (como a doença cardíaca ou da vesícula biliar, por exemplo) também podem causar dor (reflexa) no ombro.

As doenças que mais frequentemente causam dor no ombro são :

(1) tendinite

(2) bursite

(3) osteoartrite

(4) distensões e deslocamentos

(5) capsulite adesiva (ombro congelado)

(6) problemas do manguito rotador 

(7) compressão do manguito rotador

Quais são as principais características clínicas da dor no ombro?

Depois da dor na coluna, as dores no ombro talvez sejam a queixa mais frequente ouvida nos consultórios. 

Ela pode ocorrer indistintamente em crianças, adultos ou idosos, do sexo masculino ou feminino, esportistas ou sedentários. 

É mais comum em atletas que utilizam a articulação em excesso, como jogadores de tênis, nadadores e ginastas, por exemplo, e em idosos, devido ao desgaste natural da articulação.

Muitas dessas dores limitam movimentos simples, como erguer e abaixar os braços, e costumam piorar quando a pessoa se deita. Em muitos casos, as dores no ombro são sintomas de lesões provocadas por movimentos repetitivos que machucam os tendões e por processos degenerativos que ocorrem depois dos 40-50 anos de idade. 

Quando a dor se origina de alguma outra estrutura fora do ombro, é chamada de dor referida e não impede nem piora a movimentação do ombro. 

Em casos de ruptura dos ligamentos, pode ocorrer um posicionamento anormal das estruturas ósseas.

Uma situação especial é a que se refere à dor no braço esquerdo, pois ela pode estar associada a problemas cardíacos. No entanto, em muitas ocasiões, esse não é o caso e deve-se determinar quais outros sintomas estão associados à dor no braço esquerdo para melhor esclarecer a situação. 

 

Sintomas associados 

Embora a dor local seja o principal sinal de que há algo errado no ombro, ela pode vir acompanhada de dores em outras partes do corpo como na região de trapézios, braços, antebraços, punhos e mãos e estes sintomas podem estar associados a uma patologia Cervical (hérnia de disco por exemplo) gerando inclusive formigamento e adormecimento em todo o membro além da dor. 

Quanto à dor, especificamente, pode ter intensidades diferentes, atacar em um ou mais pontos, piorar depois de muito tempo na mesma posição ou pela manhã (a chamada rigidez matinal). Desta forma a orientação é EVITAR a automedicação e buscar ajuda de um profissional da saúde o mais rápido possível.

Dores nos ombros - quadros associados

Veja alguns dos quadros associados ao ombro doloroso:

 

Dor no ombro e braço

A dor no ombro que irradia para o braço pode ter relação com uma hérnia discal, que pode originar compressão de uma raiz nervosa e, assim, a chamada braquialgia (dor no ombro e braço). O exame clínico, quando efetuado por um especialista do ombro, permite distinguir entre este tipo de dor com origem na coluna, e a dor no ombro ao levantar braço ou mesmo a dor no ombro e cotovelo, típicas de situações inflamatórias, como o cotovelo do tenista (“ténis elbow”).

 

Dor no ombro e pescoço

A dor no ombro e pescoço é uma queixa muito frequente, geralmente em pessoas que passam muitas horas sentada trabalhando em frente ao computador.

 

Resulta geralmente de contratura muscular do trapézio ou rombóides, provocada por tensão laboral ou má postura. Tipicamente, refere dor no ombro e trapézio. Por vezes, basta calor local e alguns exercícios de relaxamento para obter alívio dos sintomas, mas em casos crônicos, a dor no pescoço e ombro apenas melhora com um programa de reabilitação adequado e um estudo e correção da ergonomia do posto de trabalho.

 

Dor no ombro e costas

A dor no ombro e costas surge muitas vezes após carregar pesos, por contratura muscular dorsolombar ou bursites da região da escapula. Neste último caso, caracteristicamente surge crepitação e ressalto (ou “estalos“) das articulações escapulotorácicas, provocando aquilo a que, em Inglês, se denomina de “snapping shoulder”.

 

Também a presença de dor no ombro ao respirar ou mesmo dor no ombro e axila podem ser resultado de uma patologia muito frequente, que normalmente evolui para a autoresolução, que é a neurite intercostal. Por fim, um quadro ansioso pode simular também um quadro álgico deste tipo e deve ser incluído dentro dos diagnósticos diferenciais de dor no ombro.

 

Diagnóstico na dor no ombro

À semelhança do que ocorre em outras articulações é importante definir com precisão as características da dor nos ombros, nomeadamente o seu local exato, intensidade, duração, carácter, irradiação, fatores desencadeantes ou posição antálgica. Os pacientes apresentam, por vezes, outros sintomas acompanhantes que ajudam ao diagnóstico: crepitação ao mobilizar, rigidez, ressalto, sensação de instabilidade, ou mesmo dificuldade em levantar o braço e falta de força.

Para o exame clínico, estão descritas uma série de manobras específicas para cada patologia, como por exemplo: teste de Neer (para o conflito subacromial); teste de Jobe (para a rotura da coifa); o “palm up” (para a tendinite bicipital) ou mesmo o teste da apreensão (para as instabilidades).

Classicamente, quer o RX quer a TAC permitem estudar as estruturas ósseas. Os exames de imagem que visualizam adequadamente os tendões do ombro são a ecografia (ECO) e a ressonância magnética (RM). Tanto do ponto de vista da sofisticação dos equipamentos, quer de experiência na sua realização e interpretação por parte dos especialistas envolvidos, tem havido uma grande evolução nos anos recentes, pelo que é assim possível não só diagnosticar roturas (completas ou parciais) como também avaliar o grau de tendinopatia do ombro, acrescentando valor prognóstico ao exame de imagem.

 

Quando procurar ajuda 

Marque uma consulta com um Fisioterapeuta quando qualquer um dos sintomas descritos persistir ou começar a atrapalhar as atividades do dia a dia.

Tratamentos possíveis 

Uma vez definida a causa da dor no ombro, o que se segue é o início do tratamento. O mais comum é que seja à base de medicamentos, Fisioterapia Especializada e orientações para a prática de exercícios e mudanças de hábitos. A Cirurgia costuma ser a última opção, e deve-se considerar este recurso apenas quando não houver resposta satisfatória a essas abordagens.

 

Complicações possíveis

A dor persistente no ombro é um sinal importante para procurar o médico. Algumas lesões, quando diagnosticadas precocemente, ou seja, em sua fase inicial, podem ter uma solução bem mais simples, e, muitas vezes, podem evitar até uma eventual cirurgia.

 

Alguns segredos para prevenir e controlar a dor

  • Fuja da automedicação: tomar remédio por conta própria atrasa diagnósticos precisos. E quanto mais cedo se souber a causa da dor, maiores as chances de resolvê-la. Se junto com dor houver inchaço ou rigidez, principalmente pela manhã, vá ao médico. 

  • Enfrente a dor: se mesmo assim ela for persistente, o melhor é marcar uma consulta em vez de camuflá-la com analgésicos e anti-inflamatórios. 

  • Faça os exercícios certos: um fisioterapeuta ou educador físico pode ajudar a descobrir quais movimentos evitar e quais incluir no treino para fortalecer os músculos ao redor do joelho e prevenir dores. 

  • Respeite a articulação: tome cuidado com movimentos bruscos e levantamento de pesos acima da linha da cabeça, que sobrecarregam a articulação. Isso vale para qualquer ombro: com ou sem dor. 

  • Evite atividades ou movimentos repetitivos. 

  • Adapte os exercícios: pense em substituir atividades de alto impacto por modalidades menos agressivas com essa articulação. Converse com seu Fisioterapeuta e com seu treinador sobre alternativas.

O nosso programa de tratamento é totalmente baseado em Evidência Científica. Seguimos padrões nacionais e internacionais para identificar a causa das dores, aplicar a melhor técnica de tratamento e manter um programa de fortalecimento ou exercícios que vise evitar a recidiva (retorno das dores). 

Por isso este processo foi dividido em 3 passos: 

  1. Avaliação

  2. Tratamento

  3. Pós Tratamento ou Manutenção

Nosso processo de Avaliação tem o objetivo de identificar a CAUSA das dores e não apenas a DOR. Muitas vezes a dor está distante do local da lesão e por isso é Fundamental esta Avaliação inicial. Sabe-se que a dor é somente um aviso de que existe algo de errado com seu corpo e é função do Fisioterapeuta descobrir e tratar a causa desta dor.

Iniciamos anotando a história detalhada dos seus sintomas, como eles se comportam, quando surgiram, traumas e patologias que podem estar associadas a dor e tratamentos ou procedimentos que você já realizou e aplicamos alguns testes Ortopédicos e Neurológicos.

A diferença principal entre a avaliação do Sistema Crossfisio e de outras abordagens é o uso de diversas ferramentas e testes ao invés de uma simples anamnese. O comportamento do paciente durante estes testes somado a percepção de dor, a presença de déficit de estabilidade e mobilidade articular e as posições mantidas nos seus sintomas e na amplitude dos movimentos nos dão a informação que iremos usar para classificar o seu problema.

Com base nos dados colhidos nesta avaliação, conseguiremos determinar o que de fato causa a dor e propor um tratamento específico e eficaz para o seu caso que envolve Educação em dor, Treino de movimentos básicos das AVD’s (atividade de vida diária), Exercícios gerais e de fortalecimento e Terapia Manual.

ATENÇÃO

Se você tem dor, NÃO se auto-medique sem saber a causa das suas dores.

Não existe medicamento mágico, pomada, massagem, técnica revolucionária, exercício único! Esqueça isso!

Não existe receita de bolo, ou seja, cada paciente precisa de um tratamento específico para seu caso e por isso uma avaliação é fundamental! 

 

Outra coisa, você pode até fazer um exame, mas não acredite em tudo que vai ler!

Leve este exame a um bom profissional que saiba ler e interpretar bem o laudo, mas faça PRINCIPALMENTE uma boa Avaliação Física utilizando testes Ortopédicos e Neurológicos com embasamento Científico! Só assim você vai tratar o que de fato te causa dor!

 

No passado as pessoas eram obrigadas a sofrer, pois estas patologias não tinham cura e nem TRATAMENTO. Mas as pesquisas e estudos avançaram e HOJE a Fisioterapia já está conseguindo ajudar a ELIMINAR as dores. 

Aqui na clinica (ONE FISIOTERAPIA), realizamos esse processo e estamos colhendo muitos DEPOIMENTOS de pacientes que estão ficando cada vez mais satisfeitos com os resultados.

Clique AQUI para ver os depoimentos.

 

Está sofrendo com dor?

Então, comece pelo início. 

Primeiro você precisa de um profissional totalmente comprometido com a metodologia. É importante saber sua formação e suas qualificações. 

Faça uma visita ao Instituto escolhido para ver como se sente, se gosta do ambiente. 

Você precisa se sentir à vontade, pois a sessão do Tratamento tem a ver não só com o bem-estar físico, mas também mental. 

Marque também um Tele-atendimento. É a melhor forma de ter um primeiro contato com a técnica e o Especialista que irá lhe atender e mostrar seus exames, contar um pouco da sua história, das suas queixas, dos tratamentos que já realizou e não obteve sucesso e tirar TODAS as suas dúvidas.

Que tal agendar um Tele atendimento GRATUITO e conhecer melhor nosso método? 

Acesse o botão abaixo e agende AGORA seu atendimento! 

Será que vou ter que operar ou fazer uma cirurgia?
Caso de cirurgia?

CONTATO

Ribeirão Preto

Rua José Jaime Delibo, 160
CEP 14026-563 - Jardim Nova Aliança

Ribeirão Preto/SP

Curitiba

Av. Silva Jardim, 3161
CEP 80240-021 - Bairro Água Verde - Curitiba/PR

Qual unidade gostaria de falar ?

© 2020 por ONE Fisioterapia. Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Onegate