VEJA OS NÚMEROS SOBRE A HÉRNIA DE DISCO

Atualizado: Mai 24



  • 95% das pessoas que sofrem com a hérnia de disco não precisam realizar cirurgia na coluna vertebral, podendo tratar com método não invasivo.

  • 13% das consultas médicas envolvem dores na coluna.

  • 15% da população mundial sofre com a hérnia de disco.

  • 70% da população brasileira com mais de 40 anos sofre de algum tipo de problema na coluna.

  • Essa doença é a 3ª causa de aposentadoria precoce, as dores nas costas são também o 2° principal motivo das pessoas que tiram licença no trabalho.

  • Mais de 6 milhões de brasileiros sofrem com a doença e é a 2ª maior causa de afastamento do trabalho, ficando atrás apenas das doenças cardíacas.

  • Pessoas com faixa etária de 25-45 anos apresentam o maior índice de casos de hérnia de disco.


Sintomas da hérnia de disco

Os sintomas mais comuns são dores localizadas nas regiões onde existe a lesão do disco. Essas dores podem ser irradiadas para outras partes do corpo. Quando a hérnia é na coluna cervical, as dores ou as alterações de sensibilidade se irradiam para as regiões superiores dos ombros, para os braços, as mãos e os dedos. Se a hérnia de disco é lombar, as dores se irradiam para as pernas e pés. O paciente pode também sentir formigamento, dormência, ardência e dores na parte interna da coxa. As pessoas relatam que é uma “dor chata” e que não existe posição que melhore. Alguns relatam que pioram quando vão dormir. Isso acontece porque nesse momento o corpo fica relaxado e os discos se reidratam, aumentando o seu volume, e consequentemente comprimem as raízes nervosas.

Nos casos mais graves, a compressão poderá causar perda de força nas pernas e até mesmo incontinência urinária. Observe os principais sintomas de forma resumida:

  1. Dor nas costas há mais de três meses;

  2. Coluna torta quando entra em crise;

  3. Dor noturna que piora durante o sono e que permanece ao acordar;

  4. Dor que piora ao ficar em pé com a perna estendida;

  5. Bastante dificuldade para ficar sentado por mais de 10 minutos;

  6. Redução de força em uma das pernas ou nas duas;

  7. Impossibilidade de ficar de ponta de pé com uma das pernas;

  8. Dor, formigamento ou dormência nos membros;

  9. Dificuldades extremas para segurar a urina;

  10. Redução do rendimento e desânimo para a realização de atividades rotineiras;

  11. Dores de cabeça associadas a dores na região da nuca e que se prolongam para os ombros;

  12. Dificuldades para se locomover ou levantar algum objeto.

Qualquer um desses sintomas representa um sério problema para sua coluna vertebral. Não tome remédios por conta própria nem espere que sua dor melhore sozinha. Nenhum tipo de dor na coluna deve ser ignorado, principalmente, quando o paciente detecta a presença de um ou mais dos sintomas listados acima. Ao identificar incômodos similares, deve-se procurar por ajuda médica imediatamente. Mascarar a dor com o uso de medicamentos (por conta própria) ou “receitas caseiras” é colocar a saúde em risco. O ideal é investigar a causa das dores e demais sintomas com a ajuda de um especialista para que a raiz do problema (e não somente os efeitos que ele manifesta) seja tratada de forma adequada e efetiva.

0 visualização

CONTATO

Ribeirão Preto

Rua José Jaime Delibo, 160
CEP 14026-563 - Jardim Nova Aliança

Ribeirão Preto/SP

Curitiba

Av. Silva Jardim, 3161
CEP 80240-021 - Bairro Água Verde - Curitiba/PR

Qual unidade gostaria de falar ?

© 2020 por ONE Fisioterapia. Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Onegate