O QUE É OSTEOPATIA E QUIROPRAXIA? QUAL A DIFERENÇA?

Atualizado: Ago 2

A Quiropraxia é uma ciência médica que tem como objetivo diagnosticar, prevenir e tratar desordens do sistema neuro-músculo-esquelético – ou seja, dores cujas causas estão relacionadas ao sistema músculo-esquelético (sobretudo a coluna vertebral).

Já a Osteopatia foca no paciente como um todo, procurando identificar a origem das dores – que nem sempre são resultantes do sistema músculo-esquelético, como visceras, artérias, ligamentos, fáscia e outros – para, em seguida, indicar o melhor tratamento naquela condição específica do paciente.

Assim como a Quiropraxia, na Osteopatia todo o tratamento é feito por técnicas manuais, sem o uso de medicamentos, intervenções cirúrgicas ou tratamentos agressivos ao corpo humano.

Osteopatia e Quiropraxia, ambas são técnicas que tratam manualmente as estruturas do corpo. Ambas também se utilizam da observação e do toque para identificar o problema e consideram o corpo humano como uma unidade interligada entre si e não uma reunião de peças ou engrenagens.



Criadas nos Estados Unidos, a osteopatia e a quiropraxia, assim como semelhanças, apresentam uma série de diferenças conceituais e práticas.

A osteopatia – criada em 1874 por Andrew Taylor Still – que fundou a Osteopathic Medical School usa métodos mecânicos e de manipulação para detectar e corrigir falhas na estrutura do corpo. De forma geral, concentra-se nos sistemas locomotor nervoso e circulatório. Usa mais comumente os exames físicos e outros diagnósticos da medicina tradicional apenas em casos muito específicos.

Já a quiropraxia – criada em 1890 por Daniel David Palmer, que fundou a Palmer School of Chiropractic, nos Estados Unidos, a primeira escola de quiropraxia no mundo – embora seja considerada uma terapia que se propõe a aliviar diversos problemas de saúde por meio de práticas manipulativas, ainda é considerada como modalidade alternativa e não como um ramo da ciência médica.

Apesar disso, utiliza-se da medicina tradicional para a detecção de problemas. Concentra seus esforços na coluna e no sistema nervoso.

MAS QUAIS DOENÇAS ELAS PODEM TRATAR?

OSTEOPATIA

A quantidade de patologias ou disfunções é grande e envolve dores ciáticas, lombalgias, dorsalgias, cervicalgias, hérnias discais, escolioses, torcicolos, entorses, epicondilites, tendinites, síndromes do túnel do carpo, dores nos ombros, contraturas musculares, tensões ou distúrbios da articulação temporo-mandibular (ATM), além de problemas decorrentes de acidentes, quedas, fraturas ou cirurgias.

É também eficaz em casos de enxaquecas, dores de cabeça, problemas digestivos, vertigens, insônia, sinusite, estresse, constipação, tensão pré-menstrual e problemas respiratórios.

Para que isso ocorra, o osteopata utiliza as mãos como instrumento, usando técnicas estruturais (visam o ajuste das articulações), musculares (tratamento de músculos e tendões), cranianas (partem do crânio para tratar todo o corpo), viscerais (tratam os órgãos e a relação entre eles), fasciais (tecidos fasciais do corpo humano) e linfáticas e imunitárias (sistema linfático e sistema imunitário).

QUIROPRAXIA

Também apresenta um amplo campo de tratamento com destaque para dores nas costas, cervicalgia, cervicobraquialgia (pescoço e braço), degeneração da coluna, lombalgia, lombociatalgia (dor na coluna e na perna), escoliose, cifose hiper ou hipo lordose, dor de cabeça, nos ombros, cefaléia tensional, tensão, estresse, hérnia de disco, dor ciática, torcicolo, problemas de postura e adormecimento de braços ou pernas.

É também eficaz em casos de tontura, tendinites, bursites, síndromes do túnel do carpo, fibromialgia e espondilolistese.

Para que isso ocorra, o quiropraxista também utiliza as mãos. A manipulação quiroprática consiste na manipulação das vértebras que apresentam padrões anormais de movimento ou deixaram de funcionar por algum motivo.

O objetivo deste tratamento quiroprático é reduzir a subluxação, o que resulta em um aumento da amplitude de movimento e a redução da irritabilidade do nervo.

COMO É O NOME  DA PROFISSÃO DE QUEM USA QUIROPRAXIA E A OSTEOPATIA?

Quiropraxista ou Quiropata é o nome do profissional que utiliza a quiropraxia no tratamento.

Osteopata é o nome do profissional que utiliza a osteopatia no tratamento.


MANOBRA, MANIPULAÇÃO, AJUSTE, ESTALO: TERMOS USADOS NA QUIROPRAXIA E NA OSTEOPATIA

Estas palavras podem parecer estranhas para o paciente, mas  tem o seu significado próprio para o Osteopata e para o Quiropraxista (ou quiropata).

Manobra ou manipulação são os movimentos rápidos e curtos usados para conseguir o ajuste de uma articulação.

O ajuste é um conceito próprio.  Pode-se dizer que o ajuste é um trabalho milimétrico sobre determinada articulação do corpo.

Quando falo “articulação”, me refito a qualquer uma do nosso organismo: articulação do cotovelo, de uma vértebra sobre a outra, do joelho, etc.

Estalo: nós, profissionais não usamos esta palavra. Mas resolvi colocar aqui, pois todos pacientes a utilizam. O som – estalo – ouvido durante o trabalho de quiropraxia ou de osteopatia, não é osso quebrando, nem nada que afete os ossos. Este som, o estalo, ocorre no momento que o quiropraxista  ou o osteopata realiza a manipulação e não significa, como muitos pacientes pensam, que é um osso batendo em outro.


E QUEM PODE APLICÁ-LAS?

O profissional de fisioterapia pode aplicar ambas as técnicas. O fisioterapeuta quiropraxista tem o reconhecimento do Ministério do Trabalho por meio da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) – 2236/45. Têm também reconhecimento do MEC os cursos de especialização lato sensu em quiropraxia.

O Tribunal Regional Federal também considerou em 2 de dezembro de 2014 a acupuntura, a quiropraxia e a osteopatia como sendo especialidades da fisioterapia, cabendo, portanto, ao fisioterapeuta a responsabilidade pelas duas técnicas.


Tem dor? NÃO se auto-medique sem saber a causa das suas dores.