OMBRO CONGELADO OU CAPSULITE ADESIVA

O ombro congelado, também chamado de capsulite adesiva, causa dor e rigidez no ombro. Com o tempo, o ombro se torna muito difícil de mover.

Após um período de agravamento dos sintomas, o ombro congelado tende a melhorar, embora a recuperação completa possa levar até 3 anos. A fisioterapia, com foco na flexibilidade do ombro, é a principal recomendação de tratamento para ombro congelado.


O ombro congelado afeta mais comumente pessoas entre 40 e 60 anos e ocorre mais em mulheres do que em homens. Além disso, as pessoas com diabetes correm um risco maior de desenvolver ombro congelado.



Anatomia

Seu ombro é uma articulação esférica composta por três ossos: o osso do braço (úmero), a omoplata (escápula) e a clavícula (clavícula). A cabeça do osso do braço se encaixa em uma cavidade rasa em sua omoplata. Tecido conjuntivo forte, chamado de cápsula do ombro, envolve a articulação. Para ajudar o ombro a se mover com mais facilidade, o fluido sinovial lubrifica a cápsula do ombro e a articulação.


Descrição

No ombro congelado, a cápsula do ombro fica mais espessa e torna-se rígida e rígida. Faixas espessas de tecido - chamadas aderências - se desenvolvem. Em muitos casos, há menos líquido sinovial na articulação. Os sinais característicos dessa condição são dor intensa e incapacidade de mover o ombro - por conta própria ou com a ajuda de outra pessoa.


Ele se desenvolve em três etapas:

Estágio 1: Congelamento No estágio de "congelamento", você lentamente tem mais e mais dor. À medida que a dor piora, seu ombro perde a amplitude de movimento. O congelamento geralmente dura de 6 semanas a 9 meses.


Estágio 2: Congelado Os sintomas dolorosos podem realmente melhorar durante esse estágio, mas a rigidez permanece. Durante os 4 a 6 meses do estágio "congelado", as atividades diárias podem ser muito difíceis.


Etapa 3: descongelamento O movimento do ombro melhora lentamente durante o estágio de "descongelamento". O retorno completo ao normal ou próximo ao normal, força e movimento normalmente leva de 6 meses a 2 anos.


Causa

As causas do ombro congelado não são totalmente compreendidas. Não há uma conexão clara com o domínio do braço ou ocupação. Alguns fatores podem colocá-lo em maior risco de desenvolver ombro congelado.

Diabetes

Ombro congelado ocorre com muito mais frequência em pessoas com diabetes. A razão para isso é desconhecida. Além disso, os pacientes diabéticos com ombro congelado tendem a ter um maior grau de rigidez que continua por mais tempo antes de "descongelar".

Outras doenças

Alguns problemas médicos adicionais associados ao ombro congelado incluem hipotireoidismo, hipertireoidismo, doença de Parkinson e doença cardíaca.

Imobilização

O ombro congelado pode se desenvolver após um ombro ter sido imobilizado por um período de tempo devido a uma cirurgia, uma fratura ou outra lesão. Fazer com que os pacientes mexam os ombros logo após a lesão ou cirurgia é uma medida prescrita para evitar o congelamento do ombro.


Sintomas

A dor do ombro congelado é geralmente opaca ou dolorida. Geralmente, é pior no início do curso da doença e quando você move o braço. A dor geralmente se localiza na região externa do ombro e, às vezes, na parte superior do braço.


Exame físico Depois de discutir seus sintomas e histórico médico, o médico examinará seu ombro. O médico moverá seu ombro com cuidado em todas as direções para ver se o movimento é limitado e se ocorre dor com o movimento. A amplitude de movimento quando outra pessoa move seu ombro é chamada de "amplitude de movimento passiva". Seu médico irá comparar isso com a amplitude de movimento que você exibe quando move o ombro por conta própria ("amplitude de movimento ativa"). Pessoas com ombro congelado têm amplitude limitada de movimento ativa e passivamente.


Testes de imagem

Outros testes que podem ajudar seu médico a descartar outras causas de rigidez e dor incluem:


Raios X

Estruturas densas, como ossos, aparecem claramente nas radiografias. Os raios X podem mostrar outros problemas no ombro, como artrite.


Imagem de ressonância magnética (MRI) e ultra-som

Esses estudos podem criar melhores imagens de tecidos moles. Eles não são necessários para diagnosticar ombro congelado, no entanto, podem ajudar a identificar outros problemas em seu ombro, como ruptura do manguito rotador.


Tratamento

O ombro congelado geralmente melhora com o tempo, embora possa levar até 3 anos. O foco do tratamento é controlar a dor e restaurar o movimento e a força por meio da fisioterapia.

Tratamento Não Cirúrgico A maioria das pessoas com ombro congelado melhora com Fisioterapia Especializada para controlar a dor e restaurar o movimento.

Medicamentos antiinflamatórios não esteróides

Drogas como aspirina e ibuprofeno reduzem a dor e o inchaço.

Injeções de esteróides

A cortisona é um medicamento antiinflamatório poderoso que é injetado diretamente na articulação do ombro.

Hidrodilatação

Se seus sintomas não forem aliviados por outros métodos não cirúrgicos, seu médico pode recomendar a hidrodilatação. Este procedimento envolve a injeção suave de um grande volume de fluido estéril na articulação do ombro para expandir e esticar a cápsula da articulação do ombro. A hidrodilatação é realizada por um radiologista que usa imagens para orientar a colocação do fluido.

Fisioterapia

Exercícios específicos ajudarão a restaurar o movimento. Isso pode ser feito sob a supervisão de um fisioterapeuta ou por meio de um programa caseiro. A terapia inclui exercícios de alongamento ou amplitude de movimento para o ombro. Às vezes, o calor é usado para ajudar a soltar o ombro antes do alongamento. Abaixo estão alguns exemplos de alguns dos exercícios que podem ser recomendados.

  • Rotação externa - alongamento passivo. Fique em uma porta e dobre o cotovelo do braço afetado em 90 graus para alcançar o batente da porta. Mantenha a mão no lugar e gire o corpo conforme mostrado na ilustração. Segure por 30 segundos. Relaxe e repita.

  • Flexão para frente - posição supina. Deite-se de costas com as pernas retas. Use o braço não afetado para erguer o braço afetado acima da cabeça até sentir um alongamento suave. Segure por 15 segundos e abaixe lentamente para a posição inicial. Relaxe e repita.

  • Alongamento cruzado do braço. Puxe suavemente um braço pelo peito logo abaixo do queixo, tanto quanto possível, sem causar dor. Segure por 30 segundos. Relaxe e repita.

Tratamento cirúrgico

Se seus sintomas não forem aliviados com terapia e outros métodos conservadores, você e seu médico podem discutir a cirurgia. É importante conversar com seu médico sobre seu potencial de recuperação, continuando com tratamentos simples, e os riscos envolvidos na cirurgia.

A cirurgia para ombro congelado é normalmente oferecida durante o "Estágio 2: Congelado". O objetivo da cirurgia é esticar e liberar a cápsula articular enrijecida. Os métodos mais comuns incluem manipulação sob anestesia e artroscopia do ombro.


Manipulação sob anestesia

Durante este procedimento, você é colocado para dormir. O médico forçará o ombro a se mover, o que faz com que a cápsula e o tecido cicatricial se estiquem ou se rompam. Isso libera o aperto e aumenta a amplitude de movimento.


Artroscopia do ombro

Neste procedimento, o médico cortará porções apertadas da cápsula articular. Isso é feito com instrumentos do tamanho de um lápis, inseridos em pequenas incisões ao redor do ombro.

Em muitos casos, a manipulação e a artroscopia são usadas em combinação para obter resultados máximos. A maioria dos pacientes tem bons resultados com esses procedimentos.


Recuperação

Após a cirurgia, a fisioterapia é necessária para manter o movimento que foi alcançado com a cirurgia. Os tempos de recuperação variam de 6 semanas a 3 meses. Embora seja um processo lento, seu compromisso com a terapia é o fator mais importante para retornar a todas as atividades de que gosta.


Os resultados a longo prazo após a cirurgia são geralmente bons, com a maioria dos pacientes apresentando redução ou nenhuma dor e melhora da amplitude de movimento. Em alguns casos, entretanto, mesmo depois de vários anos, o movimento não retorna completamente e algum grau de rigidez permanece. Pacientes diabéticos geralmente apresentam algum grau de rigidez contínua nos ombros após a cirurgia.


Embora incomum, o ombro congelado pode ocorrer novamente, especialmente se um fator contribuinte como o diabetes ainda estiver presente.


Está sofrendo com dor?

Então, comece pelo início.


Primeiro você precisa de um profissional totalmente comprometido com a metodologia. É importante saber sua formação e suas qualificações.

Faça uma visita ao Instituto escolhido para ver como se sente, se gosta do ambiente.

Você precisa se sentir à vontade, pois a sessão do Tratamento tem a ver não só com o bem-estar físico, mas também mental.


Marque também um Tele-atendimento. É a melhor forma de ter um primeiro contato com a técnica e o Especialista que irá lhe atender e mostrar seus exames, contar um pouco da sua história, das suas queixas, dos tratamentos que já realizou e não obteve sucesso e tirar TODAS as suas dúvidas.


Que tal agendar um Tele atendimento GRATUITO e conhecer melhor nosso método?

Acesse nosso site clicando aqui e agende AGORA seu atendimento!

#drgiulianomartins #onefisioterapia #dornobraco #dornoombro #artrite #artrose #fibromialgia #pilates #quiropraxia #fisioterapia #crossfisio #metodologiaone #manguitorotador #lesaodeombro #tendinitedeombro #bursite

106 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
icon-whatsApp.png