OMBRO - Patologias, Diagnósticos e Tratamentos.

Atualizado: 21 de Out de 2020

O ombro é uma das articulações mais complexas do corpo e a que têm maior mobilidade. Por isso, é também uma das que mais frequentemente causam problemas às pessoas.

Fazem parte da articulação do ombro a clavícula, a omoplata ou escápula e o úmero, a extremidade dos quais é coberta por cartilagens que amortecem o atrito e ampliam as possibilidades de movimento.

Numa das extremidades, a clavícula se articula com o osso esterno e na outra com o acrômio, que se liga também à escápula. Assim, existem de fato duas articulações diferentes no ombro: a da clavícula com o acrômio e a do ombro propriamente dito com o úmero (osso do braço). Isso sem falar na falsa articulação da escápula, que gira no tórax (costas) durante o movimento de elevação do braço.

Ademais, a articulação do ombro ainda compreende tendões musculares, que comandam os movimentos, e uma bursa (do latim: bursa = bolsa), que serve como “almofada” de amortecimento dos impactos sofridos por essa articulação e que secreta o líquido lubrificante dela.




Quais são as causas da dor no ombro?

A dor no ombro pode ser causada por alterações em qualquer uma de suas estruturas, devido a lesões, traumatismos, deslocamentos, inflamações, tendinites, etc. Ela geralmente piora com a atividade ou durante os movimentos do braço.

A bursite, uma inflamação provocada na bursa por algum problema mecânico, é uma das causas mais frequentes e típicas de dor no ombro. É comum, também, a luxação do ombro, em que o braço é separado da cavidade na qual ele está normalmente inserido. Doenças e distúrbios que afetam o tórax ou abdome (como a doença cardíaca ou da vesícula biliar, por exemplo) também podem causar dor (reflexa) no ombro.

As doenças que mais frequentemente causam dor no ombro são :

(1) tendinite

(2) bursite

(3) osteoartrite

(4) distensões e deslocamentos

(5) capsulite adesiva (ombro congelado)

(6) problemas do manguito rotador

(7) compressão do manguito rotador


Quais são as principais características clínicas da dor no ombro?

Depois da dor na coluna, as dores no ombro talvez sejam a queixa mais frequente ouvida nos consultórios.

Ela pode ocorrer indistintamente em crianças, adultos ou idosos, do sexo masculino ou feminino, esportistas ou sedentários.

É mais comum em atletas que utilizam a articulação em excesso, como jogadores de tênis, nadadores e ginastas, por exemplo, e em idosos, devido ao desgaste natural da articulação.

Muitas dessas dores limitam movimentos simples, como erguer e abaixar os braços, e costumam piorar quando a pessoa se deita. Em muitos casos, as dores no ombro são sintomas de lesões provocadas por movimentos repetitivos que machucam os tendões e por processos degenerativos que ocorrem depois dos 40-50 anos de idade.

Quando a dor se origina de alguma outra estrutura fora do ombro, é chamada de dor referida e não impede nem piora a movimentação do ombro.

Em casos de ruptura dos ligamentos, pode ocorrer um posicionamento anormal das estruturas ósseas.

Uma situação especial é a que se refere à dor no braço esquerdo, pois ela pode estar associada a problemas cardíacos. No entanto, em muitas ocasiões, esse não é o caso e deve-se determinar quais outros sintomas estão associados à dor no braço esquerdo para melhor esclarecer a situação.


Sintomas associados

Embora a dor local seja o principal sinal de que há algo errado no ombro, ela pode vir acompanhada de dores em outras partes do corpo como na região de trapézios, braços, antebraços, punhos e mãos e estes sintomas podem estar associados a uma patologia Cervical (hérnia de disco por exemplo) gerando inclusive formigamento e adormecimento em todo o membro além da dor.

Quanto à dor, especificamente, pode ter intensidades diferentes, atacar em um ou mais pontos, piorar depois de muito tempo na mesma posição ou pela manhã (a chamada rigidez matinal). Desta forma a orientação é EVITAR a auto-medicação e buscar ajuda de um profissional da saúde o mais rápido possível.

Quando procurar ajuda

Marque uma consulta com um Fisioterapeuta quando qualquer um dos sintomas descritos persistir ou começar a atrapalhar as atividades do dia a dia.

Tratamentos possíveis

Uma vez definida a causa da dor no ombro, o que se segue é o início do tratamento. O mais comum é que seja à base de medicamentos, Fisioterapia Especializada e orientações para a prática de exercícios e mudanças de hábitos. A Cirurgia costuma ser a última opção, e deve-se considerar este recurso apenas quando não houver resposta satisfatória a essas abordagens.



Alguns segredos para prevenir e controlar a dor:

  • Fuja da automedicação: tomar remédio por conta própria atrasa diagnósticos precisos. E quanto mais cedo se souber a causa da dor, maiores as chances de resolvê-la. Se junto com dor houver inchaço ou rigidez, principalmente pela manhã, vá ao médico.

  • Enfrente a dor: se mesmo assim ela for persistente, o melhor é marcar uma consulta em vez de camuflá-la com analgésicos e anti-inflamatórios.

  • Faça os exercícios certos: um fisioterapeuta ou educador físico pode ajudar a descobrir quais movimentos evitar e quais incluir no treino para fortalecer os músculos ao redor do joelho e prevenir dores.