COMO DESINFLAMAR O NERVO CIÁTICO?

Atualizado: 5 de nov. de 2021

O que é

A ciática ou ciatalgia refere-se a uma dor que irradia ao longo do trajeto do nervo ciático. Este nervo, responsável pela sensibilidade e controle de diversos músculos dos membros, dirige-se desde a parte inferior da coluna até à perna e pé . Em geral, a ciática afeta apenas um dos lados do corpo, podendo acompanhar-se de sensações como perna dormente ou formigamento, designados por parestesias.


ciatico, ciatalgia, dor ciatica, dor na perna

Habitualmente, a ciática está associada à hérnia discal, uma saliência dos discos intervertebrais (articulações entre as vértebras que permitem a mobilidade e absorvem os choques e cargas), que ao comprimir as raízes do nervo provoca uma inflamação e, consequentemente, os sintomas acompanhantes.

Embora a dor possa ser severa, na maioria dos casos há resolução dos sintomas em poucas semanas sem necessidade de cirurgia. Apenas situações de perda significativa da força muscular ou alterações urinárias e intestinais serão candidatas definitivas a cirurgia.


A dor ciática acomete cerca de dois milhões de brasileiros por ano: o quadro se dá por compressão no nervo, seja por trauma ou por degeneração da coluna lombar.

O nervo ciático é o responsável pelo movimento das pernas e das articulações e, além disso, é o maior nervo do corpo humano: ele começa no quadril e vai até os pés, porém, a maior parte dos pacientes costuma sentir dor lombar que irradia para perna, ou dor na coxa.


Causas

As causas mais frequentes de dor no nervo ciático envolvem inflamação, ou pressão do nervo, porém a dor ciática pode estar relacionada a quadros associados a tumores, lesões, traumas, fraturas por pressão (ex. acidente de carro), espasmos musculares, hérnia de disco, osteoartrite, e síndrome do piriforme.


Dor ciática tem cura?

Em mais de 90% dos casos associados a hérnia discal a ciática aguda regride ao fim de 4 a 6 semanas, podendo a hérnia desaparecer com o tempo. Na fase inicial deve ser tentado um tratamento conservador, não cirúrgico, utilizando Fisioterapia Especializada e Exercícios específicos.


Grupos de Risco

Dentre os fatores de risco para os quadros de dor ciática estão a idade, já que pacientes mais idosos podem sofrer mudanças e possíveis traumas na coluna vertebral, tais como a hérnia de disco, que é uma das causas para um quadro de dor no nervo ciático.


Pessoas obesas também correm risco de apresentarem alterações no nervo ciático, isso porque o excesso de peso pode pressionar a região da lombar, lesionando o nervo ciático.


Pacientes sedentários também podem apresentar dor ciática, isso porque a falta de massa muscular acaba por gerar de lombalgia, que pode afetar o nervo ciático. O contrário também pode acontecer: quem pega muito peso, ou se envolve em atividades que forcem muito a região das costas pode acabar adquirindo um quadro de dor ciática.


A diabetes mellitus também podem causar dor no nervo ciático, isso porque o nervo se torna sensível por causa da degeneração neuronal e vascular causada pela doença.


Mulheres grávidas também fazem parte do grupo de risco. Isso porque a coluna vertebral vai se modificando durante o período gestacional, e consequentemente pressiona o nervo ciático.


Sintomas

Os sintomas mais frequentes da dor ciática são:

- Dor na região do músculo piriforme (no glúteo);

- Dor lombar que irradia para perna;

- Dor na coxa;

- Dormência nos membros inferiores;

- Fraqueza nas pernas;

- Dificuldade ao caminhar;

- Sensação de formigamento nas pernas;


Diagnóstico

O diagnóstico de dor ciática envolve exames físicos e de imagem. O Fisioterapeuta irá levantar a perna do paciente e, caso este se queixe de dor lombar que irradia para perna, dor na coxa, ou sensação de formigamento, há grande possibilidade de uma compressão no nervo ciático.


Caso o paciente sinta dor na outra perna, os sintomas são mais típicos de problemas relacionados à coluna vertebral.


Também serão solicitados exames como a ressonância magnética e tomografia computadorizada, que auxiliarão o médico a identificar o que está pressionando o nervo ciático. Caso não haja alterações na coluna, o tratamento é mais simples, porém, é importante relatar ao médico o tipo de dor sentida.

Além disso, falar quais são as atividades realizadas, o histórico de doenças, e por quanto tempo a dor está presente.


É importante que o médico descarte outras doenças que muitas vezes apenas parecem a dor típica do nervo ciático, como por exemplo doenças vasculares.


Tratamento

O tratamento para dor no nervo ciático envolve medidas que tem como objetivo cessar a inflamação do nervo. Para isso, o paciente irá aplicar no local do nervo, compressas geladas ou quentes, dependendo da indicação médica.

Além disso, o médico irá receitar analgésicos e anti-inflamatórios para o alívio da dor. A vitamina B também pode ser utilizada como um complemento, já que ajuda a reduzir os quadros de inflamação.


Mas, quando o assunto é tratamento do ciático, o que mais tem efeito positivo e comprovação científica são as sessões de Fisioterapia Especializada envolvendo terapia manual e exercícios específicos, para que o nervo possa desinflamar e para que haja o fortalecimento e alongamento dos músculos.


A alimentação também pode ser uma aliada para a melhoria dos quadros de dor no nervo ciático, isso porque o paciente pode fazer uma dieta rica em alimentos anti-inflamatórios durante o período de recuperação: os alimentos anti-inflamatórios podem ajudar no processo de cura da dor no nervo ciático.


Dentre alguns alimentos anti-inflamatórios estão: peixes ricos em ômega 3, como o salmão; sementes com ômega 3, como a linhaça; frutas cítricas como a laranja e a acerola; frutas vermelhas como a romã e a melancia; frutas oleaginosas como as castanhas e as nozes; vegetais como o brócolis e o repolho; ervas aromáticas como o açafrão e o curry; além do azeite. Além disso, beba água: a água evita o acúmulo de toxinas no organismo, prevenindo músculos e tendões de possíveis lesões.


Mais Informações

Prevenção

A dor no nervo ciático pode ser prevenida com algumas medidas simples. Pratique exercícios físicos regulares; evite ficar por muito tempo na mesma posição e, se ainda assim, as atividades realizadas exigirem uma posição constante, lembre-se de se levantar e alongar o corpo. Não carregue muito peso: seja na mochila, na bolsa, ou nas mãos.


Durante os picos de dor no ciático, consulte seu Fisioterapeuta para que ele passe as orientações certas para o seu quadro. Lembre-se: evite qualquer tipo de automedicação e siga as recomendações de profissionais especializados.


Dica do Fisioterapeuta

Espero que tenha gostado da matéria.

Fique sempre atento(a), pois postamos diariamente um texto novo com dicas sobre saúde e bem estar e principalmente sobre tratamentos, patologias e muita informação sobre Coluna, Joelhos, Ombros, Quadril e outras articulações.


E se você, nesse momento, está sofrendo com dores no corpo, está deixando de praticar atividade física por conta de lesões ou desconfortos, ou está deixando de aproveitar a vida, passear e curtir a família por causa das dores, cuidado! Você não pode perder qualidade de vida por conta de uma Hérnia de Disco, Bursite, Tendinite ou outra lesão qualquer.


Não deixe que a dor tome conta de você!

Busque tratamento rápido e volte a viver como antes. Se quiser conhecer nossos serviços, nossa equipe ou quiser simplesmente fazer um tele-atendimento, clique AQUI e fale agora mesmo com nossa equipe.

Iremos disponibilizar um dos nossos Especialistas para cuidar de você.


Agende AGORA sua consulta clicando aqui.


Até breve!


#onefisioterapia #drgiulianomartini #osteopatia #quiropraxia #pilates #treinofuncional #recovery #fisioterapiaespecializada #fisioterapiaesportiva #dorcronica #dornascostas #bicodepapagaio #dornacoluna #dornaperna #ciatico

139 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
icon-whatsApp.png