COMO DESINFLAMAR O NERVO CIÁTICO?

O que é

A ciática ou ciatalgia refere-se a uma dor que irradia ao longo do trajeto do nervo ciático. Este nervo, responsável pela sensibilidade e controle de diversos músculos dos membros, dirige-se desde a parte inferior da coluna até à perna e pé . Em geral, a ciática afeta apenas um dos lados do corpo, podendo acompanhar-se de sensações como perna dormente ou formigamento, designados por parestesias.



Habitualmente, a ciática está associada à hérnia discal, uma saliência dos discos intervertebrais (articulações entre as vértebras que permitem a mobilidade e absorvem os choques e cargas), que ao comprimir as raízes do nervo provoca uma inflamação e, consequentemente, os sintomas acompanhantes.

Embora a dor possa ser severa, na maioria dos casos há resolução dos sintomas em poucas semanas sem necessidade de cirurgia. Apenas situações de perda significativa da força muscular ou alterações urinárias e intestinais serão candidatas definitivas a cirurgia.


A dor ciática acomete cerca de dois milhões de brasileiros por ano: o quadro se dá por compressão no nervo, seja por trauma ou por degeneração da coluna lombar.

O nervo ciático é o responsável pelo movimento das pernas e das articulações e, além disso, é o maior nervo do corpo humano: ele começa no quadril e vai até os pés, porém, a maior parte dos pacientes costuma sentir dor lombar que irradia para perna, ou dor na coxa.


Causas

As causas mais frequentes de dor no nervo ciático envolvem inflamação, ou pressão do nervo, porém a dor ciática pode estar relacionada a quadros associados a tumores, lesões, traumas, fraturas por pressão (ex. acidente de carro), espasmos musculares, hérnia de disco, osteoartrite, e síndrome do piriforme.


Dor ciática tem cura?

Em mais de 90% dos casos associados a hérnia discal a ciática aguda regride ao fim de 4 a 6 semanas, podendo a hérnia desaparecer com o tempo. Na fase inicial deve ser tentado um tratamento conservador, não cirúrgico, utilizando Fisioterapia Especializada e Exercícios específicos.


Grupos de Risco

Dentre os fatores de risco para os quadros de dor ciática estão a idade, já que pacientes mais idosos podem sofrer mudanças e possíveis traumas na coluna vertebral, tais como a hérnia de disco, que é uma das causas para um quadro de dor no nervo ciático.


Pessoas obesas também correm risco de apresentarem alterações no nervo ciático, isso porque o excesso de peso pode pressionar a região da lombar, lesionando o nervo ciático.


Pacientes sedentários também podem apresentar dor ciática, isso porque a falta de massa muscular acaba por gerar de lombalgia, que pode afetar o nervo ciático. O contrário também pode acontecer: quem pega muito peso, ou se envolve em atividades que forcem muito a região das costas pode acabar adquirindo um quadro de dor ciática.


A diabetes mellitus também podem causar dor no nervo ciático, isso porque o nervo se torna sensível por causa da degeneração neuronal e vascular causada pela doença.


Mulheres grávidas também fazem parte do grupo de risco. Isso porque a coluna vertebral vai se modificando durante o período gestacional, e consequentemente pressiona o nervo ciático.


Sintomas

Os sintomas mais frequentes da dor ciática são:

- Dor na região do músculo piriforme (no glúteo);

- Dor lombar que irradia para perna;

- Dor na coxa;

- Dormência nos membros inferiores;

- Fraqueza nas pernas;

- Dificuldade ao caminhar;

- Sensação de formigamento nas pernas;


Diagnóstico

O diagnóstico de dor ciática envolve exames físicos e de imagem. O Fisioterapeuta irá levantar a perna do paciente e, caso este se queixe de dor lombar que irradia para perna, dor na coxa, ou sensação de formigamento, há grande possibilidade de uma compressão no nervo ciático.


Caso o paciente sinta dor na outra perna, os sintomas são mais típicos de problemas relacionados à coluna vertebral.